Entregar papel usado permite dar de comer.

2013-01-02

Bancos Alimentares incentivam gestos simples dando sentido aquilo que pareceria não ter valor.

A Campanha “Papel por Alimentos” permitiu recolher mais de 3.000 toneladas de papel no primeiro ano, conseguindo assim reforçar os cabazes distribuídos pelos Bancos Alimentares.

Incentivando as pessoas a entregar papel usado (jornais, revistas, folhetos, livros, etc), a Campanha lançada há um ano pelos Bancos Alimentares recolheu, até final de Novembro, 3.005.668 kg de papel usado encaminhados para correcta para reciclagem, aliando assim uma campanha com contornos ambientais à actividade social desenvolvida por estas instituições.

A Campanha é desenvolvida em parceria com a Quima, empresa de recolha e recuperação de resíduos, que por cada tonelada de papel recolhido entrega à Federação dos Bancos Alimentares o equivalente a 100 euros em alimentos.
No primeiro ano o valor do papel recolhido (mais de 300 mil euros) foi convertido em leite, atum, salsichas e azeite, produtos não perecíveis muito importantes para os cabazes mensalmente entregues às instituições de solidariedade apoiadas pelos Bancos Alimentares que participam na iniciativa.
A campanha “Papel por Alimentos” mobilizou mais de 2.000 instituições apoiadas pelos 17 Bancos Alimentares do Continente e ainda muitas pessoas, escolas e universidades, empresas e entidades que, de Norte a Sul do país, quiseram participar doando o seu papel e ajudando a conseguir mais alimentos para distribuir localmente a quem mais precisa. Com um pequeno gesto, todos podem contribuir e ser solidários com quem mais precisa.
O seu papel é essencial!
Esta Campanha prossegue pois tem também como objectivo instituir hábitos e gestos simples que podem ser importantes para a protecção do planeta, apelando ao papel que cada um de nós pode desempenhar. Pretende ainda incentivar o voluntariado, pois a entrega do papel recolhido nas instalações das instituições ou dos Bancos Alimentares contra a Fome de cada região é feita por voluntários que asseguram o transporte.
Entregue no Banco Alimentar mais próximo de si todo o papel usado de que já não precisa! Continua a alimentar mais esta ideia.

 

Sobre os Bancos Alimentares
Os Bancos Alimentares Contra a Fome distribuem, ao longo de todo o ano, os géneros alimentares recorrendo a Instituições de Solidariedade Social por si seleccionadas e acompanhadas em permanência. Incentivam as visitas domiciliárias e o acompanhamento muito próximo e individualizado de cada pessoa ou família necessitada por estas instituições, de forma a ser possível efectuar, em simultâneo, um verdadeiro trabalho de inclusão social.
Em 2011, os vinte Bancos Alimentares Contra a Fome operacionais no território nacional distribuíram um total de 30.261 toneladas de alimentos (equivalentes a um valor global estimado superior a 42.365 milhões de euros), ou seja, um movimento médio de 121 toneladas por dia útil.
A actividade dos Bancos Alimentares norteia-se pelo princípio genérico da “recolha local, ajuda local”, aproximando os dadores dos beneficiários e permitindo uma proximidade entre quem dá e quem recebe. Possibilita o encontro entre voluntários e instituições beneficiárias, por um lado, e entre fornecedores da indústria agroalimentar, empresas de serviços, poderes públicos e o público em geral, em especial durante os fins-de-semana das campanhas de recolha, em que todos trabalham lado a lado por uma causa comum: a luta contra as carências alimentares e a fome.
Em 1991, foi aberto em Portugal o primeiro Banco Alimentar Contra a Fome e estão, actualmente, em actividade no território nacional 20 Bancos Alimentares, congregados na Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, com o objectivo comum de ajudar as pessoas carenciadas, pela doação e partilha. Existem 247 Bancos Alimentares operacionais na Europa, que, em 2011, distribuíram 429.600 toneladas de produtos a 5,2 milhões de pessoas, através de 31.096 associações (www.eurofoodbank.org).
___________________________________________________________________
Para mais informações sobre a campanha, contactar:
Banco Alimentar Contra a Fome: 213 649 655- www.bancoalimentar.pt

A procurar...
BA AbrantesBA AlgarveBA AveiroBA BejaBA BragaBA Castelo BrancoBA CoimbraBA Cova da BeiraBA ÉvoraBA Leiria-FátimaBA LisboaBA MadeiraBA OesteBA PortalegreBA PortoBA SantarémBA São MiguelBA SetúbalBA TerceiraBA Viana do CasteloBA Viseu

Campanha Pilhas por Alimentos

O Banco Alimentar de Aveiro foi o grande vencedor da campanha Pilhas por Alimentos, recolhendo 1.910 kg de pilhas usadas. Na 1ª edição da campanha Pilhas por Alimentos, os 13 BA que participaram reuniram um total de 6,9 toneladas de pilhas usadas.

Saiba mais »

O BANCO ALIMENTAR DE AVEIRO ANGARIOU 114 TONELADAS DE PRODUTOS NA CAMPANHA DE RECOLHA DE 27 E 28 DE MAIO DE 2017.

Na zona de actuação do Banco Alimentar Contra a Fome de Aveiro foram angariadas 114 toneladas de produtos alimentares na última campanha de recolha.

Os bens alimentares serão distribuídos localmente, já a partir da próxima semana, a 36.190 pessoas com carências alimentares comprovadas, através de 211 Instituições de Solidariedade Social previamente seleccionadas para o efeito e supervisionadas pelo Banco.

A campanha mobilizou cerca de 1.800 voluntários, que recolheram as contribuições efectuadas nos 155 supermercados onde foi organizada a recolha.

Saiba mais »
mais notícias »